Resenhas

A minha opinião sobre os mais variados produtos, de beleza a decoração.

Leia mais

Como Me Visto

O meu estilo pessoal e como me gosto de vestir.

Leia mais

Receitas

Receitas simples e fáceis, que dão certo!

Leia mais

20 de junho de 2016

O meu estilo alimentar Low Carb - O que é e a minha história || Opinião Pessoal

O meu estilo alimentar Low Carb - O que é e a minha história
Foto: M de Mulher
Pensei muito se haveria de fazer esta publicação. Infelizmente a low carb é um tema polémico, onde quem opta por um estilo alimentar com restrição de hidratos de carbono é julgado e muitas vezes apelidado de louco. Já me disseram que ia ficar anémica, que ia engordar tudo novamente, que ia ficar com falta de vitaminas, que passava fome, etc. Garanto-vos que nada disto é verdade. Nesta publicação vou-vos falar da minha experiência, daquilo que como, de como me sinto e de como me mantenho motivada. Não estou de todo a incentivar-vos a seguir este estilo alimentar. Cada um faz o que quer da sua vida. Isto é apenas a minha história e um pouco do que aprendi.



» Um pouco do meu passado com dietas
Desde os 16 anos que tentei dietas e mais dietas para perder peso. O excesso de peso sempre foi algo que me incomodou. Nunca sofri de nenhum distúrbio alimentar mas experimentava todo o tipo de dietas. Óbvio que nunca perdi absolutamente peso nenhum e a maioria delas durava apenas uma semana. Em Julho de 2014 comecei a fazer exercício em casa. Todos os dias, religiosamente, fazia o plano de treinos proposto pelo programa que comprei. Durante 2 meses treinei intensamente e fiz dieta de balanço energético - aquela treta do comer menos calorias do que aquelas que queimamos... Na altura passei dos 76 kg para os 75 kg. Perdi 1 kg apenas mas fiquei ligeiramente mais tonificada. Estava feliz... mas entretanto as aulas na universidade começaram novamente e para acrescentar comecei também a trabalhar em part-time como servente de mesa. Chegava a casa absolutamente estourada e ainda tinha de estudar. O exercício físico acabou por passar a ser menos frequente, até ter desaparecido da minha vida.
Imaginem o que aconteceu: o meu corpo, que já estava habituado a queimar aquelas calorias todos os dias com o programa de exercícios, deixou de as queimar. Comecei a engordar ligeiramente...e para ajudar, comecei a alimentar-me pessimamente por me sentir desmotivada. Vou-vos ser honesta: fui ganhando peso sem me ter apercebido que o estava a ganhar. Alguns pares de calças deixaram de me servir mas pensei "Como deixei de fazer exercício, devo ter ganho alguma gordurinha por cima do músculo". Alguns pares de sapatos também me começaram a apertar os pés mas também pensei "Deve ser inchaço por causa do calor".

» O ponto de viragem
Sabem quando senti pena de mim mesma e me apercebi que estava a destruir a minha saúde? Um dia, a subir as escadas para ir para uma aula na universidade (e estamos a falar de uns 20 degraus) fiquei com falta de ar e extremamente cansada. Cheguei a casa e pesei-me: 86 kg. Eu tenho 1,68 m... Não é para ter 86 kg. Se continuasse com o rumo que estava a tomar, dentro de pouco tempo estava obesa, podem ter a certeza. Além disso, a minha família tem um historial extenso de doenças cardíacas e diabetes... Eu não queria isso para mim.

» Como descobri a low carb e como ela entra na minha vida
Gosto de ver vídeos no Youtube e naquele dia calhou ver um vídeo sobre waist training (malditas Kardashians). O vídeo em questão era uma resenha de uma Youtuber, a Kaylah Cupcake. Fui ver o canal dela e descobri que tinha vários vídeos sobre a low carb onde explicava o que comia, o que era, e como tinha perdido peso sem se matar no ginásio. Fiquei muito interessada na dieta e comecei a pesquisar mais sobre o assunto. Depois de alguma pesquisa decidi experimentar a dieta.

» O que é a low carb
Muito resumidamente, a low carb consiste em evitar alimentos com açúcar (e isto inclui algumas frutas) e/ou cheios de amido (pão, massa, batata, arroz, etc). Na low carb contam-se hidratos de carbono líquidos e não calorias. Não se come de 3 em 3 horas: come-se quando se sente fome. Lê-se tabelas nutricionais e lista de ingredientes dos alimentos. Acima de tudo, come-se comida de verdade. Quanto menos pacotes se abrem, melhor.

Pirâmide Alimentar da Low Carb
Esta é a pirâmide alimentar da low carb. Os vegetais estão sempre em primeiro lugar. Um bom prato tem uma grande quantidade de vegetais e uma porção moderada de proteína. Foto: Vida LowCarb
A low carb não é para toda a gente. É uma mudança radical no estilo de alimentação, que nem todos têm a capacidade de fazer. É preciso, além de querer perder peso, ganhar também saúde. Não dá para fazer low carb para perder 4 ou 5 quilinhos a mais e depois voltar a comer açúcares e amido. A low carb tem de ser um compromiso para a vida.

» O difícil na low carb
Vou-vos ser totalmente honesta: a primeira semana foi muito difícil para mim. Estava sempre com fome, sentia-me fraca e estava sempre extremamente cansada e com sono. Para não sair da dieta andava sempre com queijos Babybel e Vaca que Ri e gelatina para ir petiscando quando sentia fome. Sabem o porquê da fraqueza? Era simplesmente o meu corpo a pedir açúcar e amido.
Na primeira semana perdi 3,5 kg mas ganhei críticas. Sempre foi isso que me manteve motivada para continuar com a low carb. Quanto mais me dizem que não é possível, que não resulta, mais vontade me dá de mostrar que este tipo de alimentação não é perigosa e é saudável.

» A minha low carb
Há quem dê mais prioridade às proteínas, outros às gorduras, outros aos vegetais. Inicialmente dava prioridade às proteínas mas depressa entrei no chamado efeito platô, ou seja, o peso não descia. Percebi que tinha de dar prioridade aos vegetais e resultou. Até ao momento perdi 11,5 kg e tenho perdido cerca de 1 kg por cada 15 dias. Não são muito radicalista na minha dieta porque às vezes bebo Cola Zero (é raro) e coloco edulcorante no café e nalgumas receitas que faço. Às vezes também como gelado e gelatina 0 açúcares (leva edulcorantes na mesma) mas estou sempre atenta à tabela nutricional e à lista de ingredientes. Por exemplo, no caso da gelatina, opto pela marca Condi porque é a que leva menos edulcorantes. Nos inícios comia a da Royal (aquela de 10 kcal) mas deixei porque contém edulcorantes não recomendados.

Tipos de dieta Low Carb
Existem 3 tipos de low carb: a restrita, a moderada e a liberal. Eu faço uma dieta moderada, consumindo até 30 g de hidratos de carbono líquidos ( = hidratos de carbono - fibra). Acreditem: dá muita comida. Foto: Diet Doctor

» Comer de 3 em 3 horas e refeição do lixo
Não como de 3 em 3 horas nem ando carregada de marmitas atrás. Como quando sinto fome. A maioria das vezes almoço e janto e pronto. Raramente tomo o pequeno-almoço, precisamente porque acordo sem fome alguma. Não faço refeição do lixo porque como o que me apetece e quando sinto vontade. Se quero muito alguma guloseima procuro fazê-la eu mesma em casa, de forma adaptada para que se torne low carb (por exemplo mousse de chocolate, bavaroise de morango, bombons, etc.)

» Moderação é tudo, mesmo na low carb
Há quem pense que na low carb pode comer doses infinitas dos alimentos permitidos. Não é assim que funciona. Tudo na vida precisa de moderação e a low carb não é exceção. Vejo pessoas que se queixam que não conseguem emagrecer com a restrição de hidratos de carbono mas depois colocam nata no café, porções enormes de carne e nada de legumes no prato, fritam absolutamente tudo... Como é óbvio, não emagrecem.

» Como me sinto
Quase nunca sinto fome e quando como fico cheia muito depressa. Sinto-me com mais energia, já não "morro" a subir escadas e acima de tudo sinto-me bem comigo mesma porque como bem. Não tenho vontade nem desejo de comer o que comia antigamente. Acho que até ao momento só senti desejo de broa com manteiga. Cá em casa existem bolachas, frutas, etc e não me afetam nem causam compulsão. Saio com o meu namorado e ele come arroz e batatas fritas e eu não sinto vontade de as comer. O corte de açúcar e amido realmente faz diferença no meu corpo e na maneira como vejo a comida. Fiz análises ao sangue recentemente para ver como a low carb estava a afetar o meu corpo e todos os meus valores melhoraram, principalmente os triglicerídeos e colesterol HDL.

Se leram até aqui, parabéns! Eu sei que a publicação foi extensa mas escrevi livremente e quando dei conta já estava um testamento. Após a imagem deixo-vos links de material que me ajuda/ajudou a ganhar e manter motivação e também a informar. Estou em pesquisa constante e sempre a descobrir coisas novas sobre alimentação, nutrientes, etc e conforme o que aprendo vou aplicando no meu dia-a-dia.

Alimentos Low Carb
Foto: Diet Doctor

Um pouco de história da nutrição
Em 1958 um cientista Americano chamado Ancel Keys iniciou um estudo sobre as possíveis causas de doença cardíaca. Concluiu que uma dieta baseada em gordura saturada era o principal fator. Ao mesmo tempo, um cientista Britânico chamado John Yudkin identificou o açúcar como o principal culpado.
Nos anos 70 as duas escolas de pensamento entraram numa chamada guerra nutricional. Ancel Keys ganhou, graças à indústria do açúcar e dos alimentos processados que utilizaram tudo em seu poder para impedir o trabalho de pesquisa de Yudkin.
Em 1977 Keys publicou um estudo que se tornou a base para as novas guias nutricionais, chamado "Pirâmide Alimentar", estudada nas escolas e apresentada até os dias de hoje como a dieta ideal. E bem vemos o que essa dieta ideal tem vindo a provocar, basta fazer uma pesquisa sobre os índices de obesidade e excesso de peso ou de doenças cardíacas e cancro.

Material útil para compreender na totalidade o que é a low carb
Desde que comecei a low carb que me tenho fartado de ler artigos sobre o tema e visto filmes sobre alimentação. Apresento-vos uma lista dos que considero mais esclarecedores e confiáveis.

Filmes sobre alimentação
That Sugar Film
Carb-Loaded: A Culture Dying To Eat
Cereal Killers Movie
Fed Up
Artigos que considero que valem a pena a leitura para os iniciantes:

Sites de ajuda:
Dieta Low-Carb e Paleolítica « Este é um dos blogs mais conhecidos de quem faz low carb e é escrito pelo Dr. José Carlos Souto, um médico urologista Brasileiro. Tem sempre publicações extremamente úteis, explicativas e bem fundamentadas.

Facebook do Dr. Mark Hyman « O Dr. Mark é um médico Americano que publica sempre na página dele vários vídeos e textos sobre alimentação saudável e doenças.

Grupo Dieta LowCarb « O melhor grupo que já conheci. Todos os dias várias pessoas partilham as suas histórias de sucesso, receitas low carb, dúvidas, dilemas, etc. Tem sempre alguém pronto para responder a qualquer dúvida e a dar apoio.

10 comentários:

  1. Concordo com você Patricia!
    Muitos parabéns e felicidades!
    Mas deixo aqui um comentário

    "Exercise: Recommended."
    "A diet that is high in protein may dangerous for you."
    "This diet can help you lose weight, but it's not a comprehensive approach to weight management. As with any restrictive diet, if you choose this approach it should only be used short term with your doctor’s OK."

    http://www.webmd.com/diet/a-z/living-low-carb

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Anónimo. Como expliquei nesta publicação, faço uma low carb moderada e consumo mais vegetais que proteína. As suas recomendações aplicam-se a quem faz low carb restritiva com alto consumo de proteína, que essa sim não deve ser feita durante longos períodos.

      Eliminar
  2. É tão bom a gente falar sobre alguns temas e quebrar os tabus que a sociedade impoe. Adorei o post, super informativo.
    Beijos

    www.blogueiramineira.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Parabéns. És uma inspiração. Ando viciada neste blog. Já perdi 10 kg duas vezes e agora é de vez, não quero voltar a engordar. Gosto de viver um estilo mais saudável e aqui no blog tens algumas receitas diferentes do que faço e vou mesmo tentar fazer.
    Beijinhos
    www.beatrizcouto.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, Beatriz, fico muito feliz que gostes do blog e que aquilo que escrevo/gravo seja útil para ti :D
      Beijinhos

      Eliminar
  4. É algo que realmente não era capaz de aderir pois sou muito esquisita no que toca a comida e verdade seja dita é preciso muita coragem e força de vontade para manter este tipo de alimentação!

    Beijinhos, Hellen
    instantesimprovaveis.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Olá Patrícia,

    Muito legal seu resumo sobre a Low-Carb - e ficamos especialmente felizes e honrados de você ter nos citado no post!

    Caso queira falar mais sobre a low-carb, ou enriquecer ainda mais seu conteúdo com um infográfico resumo ou uma receita low-carb, pode contar com a gente, ficaremos felizes em colaborar.

    Tudo para divulgar cada vez mais esse estilo de vida!

    Forte Abraço,
    Guilherme e Roney

    ResponderEliminar
  6. Olá Patrícia. Parabéns pela sua atitude! Acredito que, com o tempo o organismo se acostumará com a mudança alimentar. Eu, há muitos anos, deixei de comer frituras e diminui muito a ingestão de açúcar e claro, dou preferências aos legumes, carnes magras e saladas. Com isso, as taxas, ao realizar exames sanguíneo, sempre estão normais e além disso, não ganho peso e de vez em quando, me dou ao luxo de comer algo com teor calórico alto. Portanto, se formos disciplinadas com a alimentação , podemos comer tudo o que queremos. Gostaria de lhe dar uma dica. Pela manhã, uando tiver que ir ao trabalho ou à universidade, pode fazer uma vitamina de frutas no liquidificador com 2 bananas , leite e um pouco aveia em flocos (dar uns 2 copos). Eu consigo passar toda a manhã sem fome. Fora isso, já estamos ingerindo nutrientes . Pode parecer calórico, mas deixamos de comer por umas boas horas.

    ResponderEliminar